Origem da Black Friday: entenda como esse termo surgiu nos EUA

Origem da Black Friday: entenda como esse termo surgiu nos EUA

A Black Friday é o dia preferido de qualquer pessoa que quer economizar dinheiro em suas compras. Não é para menos, afinal esse é tradicionalmente um dia de grandes descontos nos produtos de varejo. O dia em que as pessoas chegam a acampar do lado de fora da loja, nos EUA, para serem os primeiros a aproveitar as promoções. Ou seja, um dia em que os consumidores se sentem beneficiados. Porém, esse clima positivo acaba se contrastando com o próprio nome desse dia de ofertas, que se traduzido para o português se chama: sexta-feira negra.

É quase incoerente esse dia ter esse nome tão repulsivo, quando a ideia sempre foi atrair os clientes. Então, por que será que a sexta-feira após o Dia de Ação de Graças ficou conhecida assim? Essa á a pergunta que vamos responder aqui. Embora, devamos adiantar que a resposta não é tão simples. Afinal, nem mesmo os especialistas chegaram a uma conclusão unânime quanto a isso.

Portanto, existem 3 explicações principais para a origem da Black Friday, e são elas que serão desenvolvidas logo abaixo. Confira!

Origem do termo

Os historiadores afirmam que o termo “Black Friday” foi utilizado pela primeira vez nos EUA no ano de 1869. Na ocasião, dois investidores – Jay Gould e James Fisk – tentaram tomar o mercado de ouro na Bolsa de Valores de Nova York. Por conta desse golpe, o governo foi obrigado a intervir, aumentando a oferta do metal no mercado. Assim, os preços caíram e os empresários tiveram um grande prejuízo. Tudo isso aconteceu, logicamente, em uma sexta-feira. Desde então, o termo passou a ser usado para referenciar crises na Bolsa de Valores.

Sendo assim, essa é a história mais aceita em referência a origem do termo. Porém, aqui ele ainda era usado em um sentido totalmente diferente do que conhecemos hoje. Só foi ser adotado em relação a área comercial na Filadélfia – EUA, na década de 60, como veremos a seguir.

Black Friday e o comércio

A sexta-feira após o Dia de Ação de Graças, nos EUA, é tradicionalmente conhecida como um dia de se fazer compras e isso já ocorre há muito tempo. Esse dia costuma ser sempre bastante tumultuado, com confusões de pessoas nas calçada e congestionamento de carros nas ruas. Por conta disso, na década de 60, alguns policiais na Filadélfia começaram a se referir aquela data como Black Friday.

O termo acabou pegando entre as pessoas e com o tempo foi se espalhando por todo o país. Os lojistas inicialmente não gostaram muito de serem associados ao tumulto. Tanto que tentaram emplacar um novo termo para se referir a essa sexta-feira: a Big Friday (Grande Sexta). Porém, o termo não foi popularmente bem recebido e acabou sendo esquecido.

Expressão comercial: “no azul”

Com o tempo, o comércio acabou aceitando o termo, mas não sem antes ressignificá-lo no imaginário da população. Assim, foi feito um esforço de marketing para mudar o sentido do  termo “Black” na expressão para algo positivo, se relacionando com a saúde financeira das empresas. Como assim?

Para explicar essa mudança é preciso uma pequena aula de inglês. A expressão “no vermelho”, que usamos para designar quando algo está em prejuízo, é traduzida em inglês por uma expressão análoga “in the red”. Entretanto, o seu sentido oposto, que no Brasil chamamos “no azul”, é traduzido em inglês como “in the black”.

Sendo assim, ao acatar e utilizar esse termo, o comércio o fez trazendo um novo significado de prosperidade e lucro advindos desse dia de promoções e vendas.

Logo, essa foi a origem da Black Friday, que saiu de uma expressão dada para crises econômicas para uma grande data no calendário dos lojistas e consumidores.

Curtiu a história? Entendeu de uma vez por todas como surgiu a Black Friday? Então, deixe um comentário, contando para gente!

Target Idiomas

Escolas de inglês, espanhol, italiano, mandarim, alemão e francês, em Joinville. Cursos de idiomas empresas. Aulas de Inglês e intensivo. Certificação TOEIC e intercâmbio.