Língua francesa: veja as diferenças entre o francês da França e do Canadá

Língua francesa: veja as diferenças entre o francês da França e do Canadá

Dizer que existe um francês europeu único seria uma baita mentira, e mesmo se a gente tirasse Suíça, Bélgica e outras regiões francófonas da conta, dentro da própria França há uma diversidade enorme de falares da língua francesa, sabia?

Ainda assim, basta escutar um pouquinho do francês falado no Canadá para que essas diferenças no Velho Continente quase sumam aos nossos ouvidos! Isso porque o québécois (como é chamada a variante da língua falada no Quebeque) é muito — mas muito mesmo! — distinto do francês da França. Quer ver? Então acompanhe:

Por que o francês canadense é tão diferente?

A distinção mais gritante entre a língua falada no Canadá e na França provavelmente é a pronúncia, e isso tem motivos históricos bastante curiosos. Acontece que na época da Nouvelle France, como era chamada a colônia francesa na América do Norte, havia na França duas formas de pronúncia da língua:

  • uma de uso corrente, do dia a dia, chamada de bel usage;
  • e outra usada apenas nas declamações (no tribunal ou no teatro, por exemplo), chamada de grand usage.

Em 1763, porém, Luís XV perdeu o território canadense para os britânicos, cortando o contato dos colonos francófonos com a França. Só que apenas algumas décadas mais tarde, a partir da Revolução — talvez por causa da quantidade de oradores, tribunais e discursos naquela época — a pronúncia do grand usage começou a substituir o antigo bel usage!

Como consequência, o francês falado no Canadá ficou preso à pronúncia anterior ao século XIX, e foi só muito mais tarde, com o advento do rádio, que os quebequenses perceberam que seu sotaque tinha envelhecido, por assim dizer, acredita?

Além disso, por causa do isolamento durante tantos anos e do contato constante com os anglófonos das antigas colônias britânicas, não é de se estranhar que o québécois também tenha assimilado um pouquinho da pronúncia mais anasalada do inglês, e até parte de seu vocabulário. Daí algumas das diferenças que veremos em detalhe a seguir!

Principais distinções de pronúncia

Agora que você já entendeu por que a língua francesa falada no Canadá é tão particular, vejamos algumas das mais importantes diferenças de pronúncia (sem se esquecer, claro, de que mesmo dentro da França e do Quebeque há outras diferenças regionais menores!):

Contrações

Na França, principalmente entre os jovens, não é incomum encontrar, na linguagem falada, contrações como t’es no lugar de tu es, por exemplo, ou j’uis no lugar de je suis. Mais ou menos como nós, brasileiros, dizemos às vezes “tá” no lugar de “está”.

No Quebeque, porém, essas contrações são não só mais frequentes, como ainda mais radicais! Veja só:

  • je sais é pronunciado como ché;
  • je suis vira chu e às vezes só ch;
  • plus pode virar apenas pu;
  • elle vira simplesmente a;
  • e il se transforma em y.

Distinções fonéticas

A próxima diferença de pronúncia de que vamos falar tem a ver com os resquícios do bel usage no francês do Quebeque. Trata-se sons que, na França, são pronunciados de um jeito só, mas que no Canadá têm valor distintivo.

Nas palavras pâte (pata) e patte (massa), por exemplo, o “a” com circunflexo é pronunciado de um jeito mais fechado do que aquele sem o acento no Canadá, enquanto na França os dois termos têm a mesma pronúncia.

O mesmo acontece com mettre (colocar) e maître (mestre): se na Europa essas palavras têm o mesmo som, no Quebeque, o “é” (representado no alfabeto fonético pelo símbolo “ɛ”) da segunda é mais longo do que o da primeira.

Vogais nasais

Por último, as vogais nasais têm pronúncia completamente distinta na França e no Canadá, ganhando um “i” a mais na forma de falar do Quebeque. Basicamente, é como a diferença entre dizer “bem”, fechado, ou “beim”, super aberto, em português.

Confira alguns dos exemplos e entenda:

  • pain é pronunciado pɛ̃ (algo como “pã”, mas mais aberto) na França e pẽĩ̯ no Quebeque (“péin”);
  • no Quebeque, há diferença de pronúncia entre brin e brun, inexistente na França;
  • maman é pronunciado mamɑ̃ (quase “mamon”) na França e mamæ̃ (quase “mamãe”) no Canadá.

Vocabulário que mistura língua francesa e inglesa

Apesar da luta dos francófonos do Canadá para defender sua língua das influências do inglês, há um bocado de palavras usadas apenas por lá que vêm da língua de Shakespeare. Conheça alguns deles:

  • caller ou câler, do verbo em inglês call, pode ser usado no lugar de appeler ou téléphoner (telefonar);
  • char é usado no lugar de voiture (carro);
  • tanker é usado no lugar de remplir le réservoir ou mettre de l’essence (abastecer o carro, encher o tanque);
  • tévé, como TV, no lugar de télé (televisão);
  • peanut no lugar de cacahuète (amendoim);
  • kioute, do inglês cute, no lugar de mignon ou mignonne (bonitinho);
  • e bienvenue (traduzido do inglês you’re welcome) no lugar de de rien (de nada).

Palavras e expressões típicas do québécois

Existem ainda outras particularidades da língua francesa falada no Canadá que não têm a ver necessariamente nem com o bel usage, nem com os anglicismos.

As refeições, por exemplo, no Quebeque são, em ordem, déjeuner, dîner e souper, diferentemente da França, em que temos pétit déjeuner, déjeuner e por último dîner. Além disso, bonjour pode ser usado como comprimento a qualquer hora do dia, e para desejar “bom dia” mesmo, usa-se bon matin.

Outros termos e expressões presentes só no Quebeque são:

  • blonde para dizer copine (namorada);
  • chum para dizer copain (namorado);
  • icitte para dizer ici (aqui);
  • frette para dizer très froid (muito frio);
  • fin ou fine para dizer gentil (gentil, legal);
  • gros de no lugar de beaucoup de (muito);
  • sacrer no lugar de jurer (dizer palavrões);
  • châssis no lugar de fenêtre (janela);
  • ou oubedon para dizer ou alors (ou então).

Preciso aprender québécois se for ao Canadá?

Finalmente, depois de conhecer esse tanto de diferenças entre o francês falado na Europa e no Canadá, pode ser que você esteja se perguntando se não precisa, talvez, fazer um cursinho de québécois em vez de francês, se quiser ir ao Canadá.

Mas fique tranquilo: apesar desses detalhes de léxico e pronúncia, o idioma falado no Quebeque é o mesmo daquele falado na França, na Bélgica, Suíça, no Congo e nos demais 32 países em que o francês é língua oficial, ok? O importante é conhecer as bases da língua, comuns a todos, para ir aprendendo as particularidades de cada região a partir disso.

Gostou deste post? Então que tal compartilhá-lo com os amigos — brasileiros, franceses ou canadenses! — nas redes sociais? Aproveite para trocar experiências com amigos de outras culturas e enriquecer cada vez mais seu aprendizado!

Target Idiomas

Escolas de inglês, espanhol, italiano, mandarim, alemão e francês, em Joinville. Cursos de idiomas empresas. Aulas de Inglês e intensivo. Certificação TOEIC e intercâmbio.